quinta-feira, 27 de outubro de 2011

Posted by Profetiza Sobre as Nações |

     
No capitulo dez de Mateus lemos que Jesus estava instruindo os seus discípulos e lhes afirmando que deu “autoridade sobre todo espírito imundo para expeli-los e para curar toda a sorte de doenças e enfermidades” (Mt 10:1).

Jesus estava assim mostrando como seus discípulos que agora seriam anunciadores de sua Palavra, a como se portar diante da missão que lhes comissionou Jesus. Portanto está este capitulo o manual de conduta e postura de um obreiro disposto a desempenhar sua missão conforme Jesus instruiu.

Mas quero por meio dessa predica resumir apenas no versículo oito de Mateus dez, onde Jesus fala “curai os enfermos, ressuscitai mortos, purificai leprosos, expeli demônios: de graça recebestes de graça daí” (Mt 10:8). Parece até que Jesus estava cara a cara com nossos “homens de Deus” de nossa época, e não estava posso conjeturar que sim, pois o que vemos hoje em dia esta totalmente fora do que Jesus instruiu aos seus discípulos hoje vemos um mercado estabelecido no meio evangélico e um mercado promissor que até atrai o mundo secular. Senhores até parece que quando Jesus expulsou os que faziam comercio em frente ao templo (Mt 21:12,13) Ele estava repreendendo apenas aqueles que fazem comercio em frente aos templos. O próprio Jesus expôs o que está escrito nas escrituras sagradas “A minha casa será chamada casa de oração” (Mt 21:13b), será que é dessa forma mesmo que estamos tratando a casa do Senhor.

Hoje um mercado está estabelecido no meio evangélico por mais que fechemos os olhos está escancarado nos corações corrompidos cheios de comissões que só visam o lucro por meio dos seus sermões muito bem elaborado onde a Glória de Deus passa longe e que são cheios de persuasão humana.


Sem falar das “clinicas da alma” que vemos todos os dias sendo difundidas nos meios televisivos se aproveitando de uma fragilidade alheia pra executar seus desejos de lucro. Aonde você acessa existe um numero, um email de contato de um “homem de Deus” disposto a ser convidado para uma conferência internacional, um conclave de inúmeras pessoas para seu nome ser conhecido e no final uma conta bancaria para você depositar a vergonha do evangelho que temos vivido. Alguns até usa a referência do mesmo capitulo dez de Mateus para tentar justificar sua vergonha onde diz “digno é o trabalhador do seu alimento” (Mt 10:10), sim todo trabalhador é digno do seu alimento, mas o evangelho não é um ganha pão como vemos hoje em dia o próprio Jesus afirma “não provereis de ouro, nem de prata, nem de cobre nos vossos cintos” (Mt 10:9). Agora será que temos dando de graça o que recebemos de graça do Senhor ou será estamos fazendo um mercado da fé para lucramos com isso. Que Deus te abençoe.

sábado, 15 de outubro de 2011

Posted by Profetiza Sobre as Nações |


Jesus certa feita saindo de Jericó e seguindo Ele estava uma multidão que como sempre era peculiar em seu ministério, no caminho assentado a beira da estrada estava dois cegos que ouvindo o barulho da multidão que acompanhava Jesus exclamaram: Jesus, Filho de Davi, tenha misericórdia de nós!

A multidão repreendeu aqueles dois cegos que necessitavam da luz para seus olhos. A Luz estava passando ali bem próximo deles, mesmo eles sendo cegos, não enxergando viram ali a oportunidade para mudar suas vidas, a Luz dos seus olhos estava passando perto deles e eles enxergaram sem sequer ver com seus olhos físicos.

Mas eles sendo repreendidos pela multidão não se calavam e gritava ainda mais eu creio assim: Jesus, Filho de Davi, tenha misericórdia de nós!

Jesus chamou-os e perguntou com sua voz de compaixão: Que queres que vos faça? E eles responderam; Senhor que se nos abra os olhos.

Jesus tocou-lhes os olhos, e logo abriram os olhos.

Amados nessa historia aprendo algumas lições, mas quero destacar duas para uma pequena reflexão. A primeira é que mesmo em meio à adversidade que esse dois cegos tiveram em chegar até Jesus eles não se abateram e não deram ouvidos aquela multidão que os impediam, eles sabiam que o homem que a muito já tinham ouvido falar na beira do caminho estava passando por eles, estava ali a oportunidade deles e nada iria impedir deles alcançar a graça que eles tanto esperavam.

Outra grande lição é a atitude da multidão que acompanhava Jesus, aqueles dois cegos mesmo não enxergando viram o porquê Jesus veio há esse mundo, dá vista aos cegos de olhos espirituais e aquela multidão cega impedia os que enxergaram isso, pense nisso: Essa não será as mesmas atitudes que às vezes temos quando nos fechamos numa redoma de “santidade” e não deixamos que os pobres, os mendigos, os que sofrem pelas bebidas, os dependentes químicos, os que vendem seu corpo, ou seja, aqueles que estão precisando chegar até Ele, Jesus: Raça de víboras que somos, estamos inchados com nossas riquezas e não sabemos dividir o amor que Jesus o Bom Mestre ensinou e pensamos que nossos suntuosos templos não podem ser sujos por essas vidas, pobres cegos que somos. Que Deus te abençoe.

segunda-feira, 10 de outubro de 2011

Posted by Profetiza Sobre as Nações |


A bíblia nos fala no livro de Daniel de um rei chamado Nabucodonosor, cujo reinado foi abençoado por Deus, e seu reino foi grande em majestade e glória, por causa da grandeza que Deus deu ao reinado de Nabucodonosor, povos, nações e homens de todas as línguas tremiam diante dele; matava a quem queria, e a quem queria deixava com vida; a quem queria exaltava e a quem queria abatia.

Quando, porém, o seu coração se elevou, e o seu espírito se tornou soberbo e arrogante, foi derribado do seu trono real, e passou dele a sua glória. Foi expulso dentre os filhos dos homens, o seu coração foi feito semelhante aos dos animais, e a sua morada foi com os jumentos monteses; deram-lhe a comer erva como aos bois, e do orvalho do céu foi molhado o seu corpo, até que conheceu que Deus, o Altíssimo, tem domínio sobre o reino dos homens e a quem quer constitui sobre ele.

O caso de Nabucodonosor é um exemplo claro que a glória às vezes nos consome e de alguma forma acabamos sendo destruídos pela nossa própria arrogância de não reconhecer que a glória vem de Deus e não de nós mesmo. A soberba às vezes nos envolve que chegamos a pensar que somos capazes de realizar grandes feitos, pobre homens que somos como pode o barro, ou seja, uma obra realizar outra obra se pelas nossas mãos é realizado algum feito não veio de nós, é dom de Deus, somos apenas agentes comissionados a fazer e a cumprir o mandado do bom Mestre.

Existe uma frase que diz; “a glória é um veneno que se toma aos poucos”, Nabucodonosor resolveu tomar da Glória que não era sua e acabou pagando um preço alto pela sua avareza, esse é um alerta aqueles que são apenas anunciadores e pensam que são os donos da palavra e que batem no peito pela grandeza dos seus nomes, Deus não dividi a sua Glória com ninguém e se temos alguma Glória em nossas vida, não é nossa; é emprestada por Deus. Que Deus te abençoe. 

terça-feira, 4 de outubro de 2011

Posted by Profetiza Sobre as Nações |

“Eu sou a videira verdadeira, e meu pai é o lavrado.” 
Jo 15:1

Jesus no seu discurso pegou um símbolo bastante conhecido da sua época para ilustrar sua mensagem e assim fixar na mente dos seus discípulos a sua mensagem, pois bem, Ele utilizou a videira uma espécie de planta arbustiva da família das vitaceae, espécie mais conhecida das vitáceas pela difusão da produção de vinho.

Ele utilizou a videira por ser uma planta arbustiva, ou seja, por ter vários galhos para mostrar a seus discípulos como eles devem viver unidos ou ligados a videira verdadeira, Jesus. Ora sabemos que quando um galho perde sua ligação com o caule da planta ele seca-se, pois perde a sua fonte de energia a sua fonte de sais minerais necessários para seu mantimento e posteriormente na gera frutos.

Jesus com sua inteligência peculiar quis demonstrar isso aos seus discípulos, Ele nos seus sermões não só se fez valer do seu discurso, mas como um pedagogo e um psicólogo nato, sabia e entendia que determinados indivíduos precisam visualizar algo para entender algum assunto, outras não somente com a audição já compreender o assunto.

E Jesus queria que seus discípulos compreendessem esse ensinamento, pois só podemos gerar frutos se estivermos ligados nEle, não há outra forma. A bíblia diz que “A fé sem obras, é morta.” Tg 2:17. De que me adianta dizer que sou cristão e viver a quem dos milhões que perecem sem conhecer as boas novas do evangelho genuíno de Jesus.

Hoje tenho visto verdadeiros galhos secos que perderam suas forças, pois se desligaram ou não estão mais enraizados com a videira verdadeira que, Cristo. Sei que você sabe que existem frutos bons e frutos maus ou podres como queria e então quero provocar em você uma reflexão então pare e pense um pouco, será que os grandes anunciadores do “evangelho”, ou melhor, os famosos pregadores tem se preocupado em gerar bons frutos para o Reino de Jesus. Vamos partir do principio que sim, então por que valores astronômicos são cobrados para um discurso de uma hora. Será esse o fruto que Jesus ensinou em João 15:1, será o mesmo que temos visto nos nossos dias.

Quem esta ligada na videira verdadeira tem amor pelas almas, pelos perdidos ele dá tudo o que tem por aqueles que são necessitados não foi isso que Pedro fez na porta formosa (At 3:6) hoje há uma inversão de valores o pastor é mais valoroso que as ovelhas, amados o pastor dá a vida pelas suas ovelhas e carrega-as nos ombros se for preciso. Que Deus te abençoe.