terça-feira, 23 de agosto de 2011

Posted by Joel Rodrigues | File under :
Um homem pequeno, de pouca importância, chamado Mahatma Ghandi, tirou, à força, a maior jóia da coroa do império britânico. Refiro-me, é claro, à índia.

Terminada sua educação universitária na Inglaterra, o coração de Ghandi ansiava pela liberdade. A índia toda, a engrenagem principal da grande maquina da Inglaterra colonial, desejava ser livre. Mas que chance havia de se realizar esta grande transformação? A Grã-Bretanha era uma das mais poderosas potências na face da terra. Comparada ao poder da Grã-Bretanha, a Índia era fraca e sem poder. Esperanças de independência eram como tudo indicava um sonho impossível.

Entretanto, dentro de poucos anos, a Índia estava livre. Um homem pequeno e frágil realizara um resultado impossível. Por meio de suas ações a Índia saiu do colonialismo e passou a nação.

Antes de Ghandi começar sua missão, sentiu fome de conhecer Deus. Adiou sua grande missão nacional por algum tempo a fim de ver se primeiro podia entrar em contato com o grande Deus de toda a criação. Em sua busca de alguma manifestação desse grande Deus, viajou desde a Inglaterra até a África do Sul.

Infelizmente, restringiu seu campo de procura à igreja do estado. Durante sua busca, visitou várias igrejas do estado, mas é claro, ficou desanimado pela liturgia fria dos cultos a que assistiu. Afinal concluiu que sua busca era vã.

Olhe para a índia hoje e pergunte pra si mesmo o que poderia ter sido se ele tivesse ido a um culto à antiga, cheio do Espírito Santo e sido convertido. Hoje a Índia está atolada numa confusão de deuses pagãos. O povo morre de fome pelas ruas. As cidades não passam de pântanos apodrecidos. A índia é, deveras, a representação da miséria do mundo.

A Índia está nas trevas. Se tão somente Ghandi tivesse encontrados o Senhor Jesus Cristo como seu Salvador, talvez a Índia pudesse ter sido tirada desta confusão de desespero. Mas a igreja falhou para com Deus. Uma igreja que tinha o poder de converter Ghandi havia-se tornado fria, formal e legalista. Em vez de demonstrar a Ghandi o poder de Deus, demonstrou uma adoração refinada, sofisticada e organizada pela mão do homem. Não havia poder ali; não havia glória ali; não havia vida ali. E por que nada havia que demonstrasse Deus a um coração faminto, 700 milhões de pessoas têm sido lançadas nas trevas onde há choro e ranger de dentes. Quão grande é a responsabilidade dos que escolheram seguir seus próprios caminhos em Vez de trilharem o caminho de Deus! E quão grande é nossa responsabilidade se decidirmos acomodar-nos e esperar que outrem faça o que cabe a nós!

Deus te abençoe. 

0 comentários: